top of page
  • Foto do escritorRogério Baptistini Mendes

Ciência e Esperança

Discurso proferido na solenidade de formatura da turma de Ciências Econômicas da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em 22 de março de 2024.

Eurípedes (480 a. C. - 406 a. C.)


Senhor Reverendo, Senhor Diretor, Senhor e Senhora Coordenadores, colegas do corpo docente, formandos, pais e amigos:

 

Nesta ocasião solene, eu falarei sobre esperança, o substantivo feminino que significa espera, aguardo, mas, também, certeza e confiança entre outras acepções.


Para os que hoje se formam e para os pais, familiares e amigos que os acompanharam durante a trajetória, os anos que antecederam este momento foram de esperança. E a esperança reclama uma qualidade humana fundamental, descrita como fé.


Sim, fé!


Max Weber, o cientista social alemão, define os seres humanos como seres de crença e fé, capazes de emprestar sentido ao mundo e com isso orientarem as suas ações.


Sem a esperança, nossa relação com o tempo é atormentada e o futuro um lugar ameaçador. É ela, a esperança, que preenche de propósito o nosso presente e orienta as nossas vidas.


Compreendida como espera, como aguardo, a esperança é construção, não passividade. É apreender a virtude de incorporar os ensinamentos, os princípios, caminhar o caminho. É se conectar às gerações que vieram antes e antes, sabendo aproveitar, honrar e dar continuidade ao legado.


Na qualidade de certeza e confiança, a esperança é a luz interior – o jovem mackenzista mostra esperança quanto ao futuro! -, é a fé que fortalece.


A universidade é o lugar da esperança. Ela religa, num tempo de longa duração, indivíduos e famílias de diferentes épocas e origens. O nosso presente aqui foi o futuro de turmas passadas. Cada pedra do campus guarda a memória de um mackenzista: funcionário, docente, dirigente e estudante. Todos cheios de esperança!


É preciso dizer, entretanto, que a incerteza faz parte da vida e concorre com a esperança. O poeta grego Eurípedes nos lembra com uma simples frase, proferida há 25 séculos: “O esperado não se cumpre, e ao inesperado um deus abre o caminho”.


A Ciência, essa que guardamos e ajudamos a desenvolver, nos lembra dos riscos. Ela é uma ferramenta que, se usada com sabedoria, nos permite seguir em frente, sem medo e firmes.


Queridos formandos, não contemplamos a escuridão! Apesar das incertezas, caminhamos sob a Luz.


Mantenham viva a esperança!


Parabéns!

Feliz Páscoa!

64 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page